Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Inadimplência bancária na China cai a 1,8% no semestre

A taxa de empréstimos não pagos na China caiu para 1,8% no final de junho, apesar do forte aumento nos empréstimos no primeiro semestre, ao passo que a estrutura de financiamentos refletia a política macroeconômica de Pequim, informou hoje o órgão regulador do setor bancário do país.

AE, Agencia Estado

09 de agosto de 2009 | 11h22

Segundo dados publicados hoje pela órgão regulador, o total de empréstimos em default recuou para 520,8 bilhões de yuan no final de junho. O resultado é 42,7 bilhões de yuan menor do que o apurado no final de 2008.

Os bancos chineses emprestaram 1,6 trilhão de yuan para apoiar projetos de infraestrutura nos primeiros seis meses do ano, informou o órgão regulador ao acrescentar que os bancos também forneceram empréstimos para pequenos negócios.

Novos empréstimos totalizaram 7,37 trilhões de yuan no semestre, mostrando alta de 32,8% na comparação com igual período do ano anterior, enquanto Pequim busca impulsionar o crescimento da economia local.

Os analistas, no entanto, temem que os empréstimos bancários sigam para os mercados de imóveis e ações, o que criaria riscos para o mercado de crédito, uma vez que esses mercados apresentaram uma rápida recuperação ao longo dos últimos dois meses. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaempréstimos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.