Inadimplência com cheques nos supermercados cresce 25,22% até julho

O índice de cheques devolvidos no segmento de supermercados apresentou aumento de 25,22% entre janeiro e julho deste ano ante o mesmo período do ano passado, conforme informou nesta segunda-feira a Telecheque. Nos primeiros sete meses de 2005, o indicador do setor atingiu média de 2,90% sobre o resultado de 2,32% do mesmo período de 2004.A empresa de análise de crédito destacou que outro segmento que apresentou crescimento do indicador de inadimplência foi o de Roupas Unissex. A média do índice de cheques devolvidos nos primeiros sete meses deste ano foi de 4,76%, elevação de 16,49% em relação ao mesmo período de 2004 (4,09%).No ramo de acessórios automotivos também foi constatado aumento do índice de inadimplência. O indicador de cheques devolvidos de 3,26% representou alta de 4% em relação aos sete primeiros meses de 2004 (3,14%).ConjunturaSegundo a Telecheque, um dos principais fatores que contribui para o aumento da inadimplência nestes segmentos foi a mudança de comportamento do consumidor que, devido ao alto índice de endividamento, tem efetuado compras com maior prazo de pagamento.A empresa de análise de crédito acrescenta que essa situação se agrava, quando é considerado que os salários "continuam estagnados" e os juros no País "muito altos". Estes dois fatores, estariam levando o varejo a ampliar consideravelmente o número de parcelas para atenuar o impacto desses fatores junto ao consumidor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.