Inadimplência cresce 8,9% em 2003

A inadimplência de pessoas físicas nos primeiros 100 dias do governo Lula cresceu 8,9% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Serasa, empresa de acompanhamento de dívidas envolvendo bancos, títulos protestados e cartão de crédito Segundo o presidente da entidade, Elcio Anibal de Lucca, o atraso nos pagamentos aumentou em ritmo menor que em períodos anteriores. Ele disse que os primeiros 100 dias de 2002 tiveram elevação de 36,7% na comparação o mesmo período de 2001.Segundo ele, no caso de pessoa física, a queda no ritmo do aumento da inadimplência em 2002 foi provocada pela menor atividade econômica e pela aperto no crédito. Os recursos liberados pelo acordo do FGTS ajudaram no pagamento de débitos.A inadimplência de pessoa jurídica mostrou estabilidade, com aumento de 0,6% nos 100 primeiros dias de 2003/2002 ante crescimento de 19,3% em igual período de 2002/2001.Segundo a Serasa, as empresas promoveram ajustes nas contas por causa da alta taxa de juros e do dólar, de forma a reduzir a dependência por capital de terceiros para o financiamento da atividade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.