Inadimplência das empresas cai 17,7% entre janeiro e agosto

A inadimplência das empresas brasileiras diminuiu 17,7% entre os meses de janeiro e agosto de 2004, na comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve alta de 8,6% em relação aos oito primeiros meses de2002.O levantamento foi divulgado nesta terça-feira pela Serasa e reforçou a tendência apurada nos quatro bimestres iniciais de 2004, quando houve quedas acentuadas na inadimplência de pessoas jurídicas, em relação aos mesmos períodos de 2003.De acordo com a Serasa, o recuo mais significativo foi verificado no terceiro bimestre (maio-junho), com queda de 21,4%. No bimestre julho-agosto houve queda de 20,4%. No primeiro bimestre (janeiro-fevereiro), a inadimplência recuou 16,3% e, entre março e abril, houve declínio de 12,2%.O Indicador Serasa de Inadimplência contempla registros de cheques devolvidos, títulos protestados, dívidas vencidas com instituições financeiras, empresas do varejo, cartões de crédito e financeiras.Maior participação de títulos protestadosEntre janeiro e agosto de 2004, os títulos protestados tiveram a maior participação (45%) na inadimplência das empresas, com valor médio de R$ 1.333. A participação, no entanto, foi inferior a resultado de 49% registrado em igual período do ano anterior e de 48% em 2002. A segunda maior participação foi registrada por cheques sem fundos, com valor médio de R$ 1.188 das anotações negativas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.