Inadimplência das empresas caiu 15,3% em abril

Seundo o Serasa, esta foi a maior queda do indicador para um mês de abril, na comparação com março, desde 2004, quando houve recuo de 15,1%.

Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 15h19

A inadimplência das empresas registrou queda de 15,3% em abril, em relação a março, informou hoje (31) a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Esta foi a maior queda do indicador para um mês de abril, na comparação com março, desde 2004, quando houve recuo de 15,1%.

Nos primeiros quatro meses de 2010, ante o mesmo período de 2009, a queda na inadimplência das empresas foi de 9%. Já na comparação de abril deste ano com o mesmo mês de 2009, a inadimplência recuou 6,5%.

Analistas da Serasa atribuem a redução da inadimplência ao efeito calendário: abril teve três dias úteis a menos que março. Também houve influência do mercado interno aquecido, que gerou receitas suficientes para que as empresas honrassem os compromissos atuais e resgatassem as pendências passadas.

Segundo avaliação da Serasa, a perspectiva é de que a inadimplência das empresas continue em queda durante todo o segundo semestre, enquanto a oferta de crédito tende à normalização.

Perfil da queda - A inadimplência das empresas em abril, de acordo com a Serasa, foi puxada pelo menor volume de títulos protestados (baixa de 22,1%). Os cheques devolvidos por falta de fundos (CCF) recuaram 18,4% no mês. Na análise por porte, as médias empresas apresentaram uma queda maior na inadimplência, de 18,7% em abril em relação a março. Em seguida aparecem as pequenas empresas, com recuo de 15,3%, e as grandes, com baixa de 7,9%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.