Inadimplência das empresas recuou 7,4% em setembro

O Indicador de Inadimplência das Empresas, divulgado nesta segunda-feira, 28, pela Serasa Experian, recuou 7,4% em setembro ante agosto. Na comparação com setembro de 2012, no entanto, a inadimplência apresentou alta de 1,2%. No acumulado de janeiro a setembro, a alta foi de 1,4% em relação ao mesmo período de 2012.

CARLA ARAÚJO, Agencia Estado

28 de outubro de 2013 | 11h48

De acordo com os economistas da Serasa Experian, mesmo com o aumento do custo financeiro por causa da elevação da taxa Selic, a melhora do desempenho das empresas em setembro segue a tendência de queda da inadimplência dos consumidores. "De fato, com o recuo da inadimplência dos consumidores, o fluxo de caixa das empresas tem suas perdas reduzidas, favorecendo a pontualidade de pagamentos e o não inadimplemento por parte das empresas", destacou a Serasa Experian, em nota.

No acumulado do ano até setembro, as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) tiveram um valor médio de R$ 808,85, o que significa um crescimento de 6,1% ante igual período de 2012.

Já as dívidas com bancos tiveram nos nove primeiros meses do ano um valor médio de R$ 5.069,85, o que significa uma queda de 3,9% ante o acumulado de janeiro a setembro do ano passado. Em relação aos títulos protestados, o valor médio verificado no período foi de R$ 2.052,93, com alta de 5% sobre igual período acumulado de 2012. Por fim, os cheques sem fundos tiveram um valor médio de R$ 2.448,68, alta de 8,5% em relação aos nove primeiros meses do ano anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
inadimplênciaempresasSerasasetembro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.