Inadimplência de pessoas físicas cai 3% no 1º bimestre

A inadimplência de pessoa física caiu 3% no primeiro bimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2003, quando houve um avanço de 10% ante o ano anterior. Estes dados foram apurados e divulgados hoje pela Serasa. De acordo com o índice da instituição, os cheques sem fundos mantiveram a representatividade na inadimplência de pessoa física em comparação com 2003. Em fevereiro deste ano, os cheques devolvidos representaram 36% do total do indicador, idêntico ao porcentual do mesmo mês do ano passado. O segundo índice na participação é o de cartões de crédito e financeiras, que apresentou, em fevereiro, participação de 33%, também a mesma de 2003. Em 2002, esse porcentual foi 35%. O índice "registros no sistema financeiro" (bancos) mantém a terceira maior participação no indicador, com 29%. Com a menor representatividade, mantêm-se os títulos protestados: 2%. De acordo com o estudo da ACSP, o valor médio das anotações negativas de cheques sem fundos em fevereiro foi de R$ 415; de títulos protestados, de R$ 607; de registros no sistema financeiro, de R$ 931, e de registros outros segmentos (cartões de crédito e financeiras) foi de R$ 225.

Agencia Estado,

30 Março 2004 | 16h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.