Inadimplência dispara 18,2% em abril ante mesmo mês de 2004

O Indicador Serasa de Inadimplência (registros de cheques devolvidos, títulos protestados, dívidas vencidas com instituições financeiras, empresas do varejo, cartões de crédito e financeiras) apontou queda da inadimplência de pessoas físicas em abril de 2005. No quarto mês deste ano, a inadimplência dos consumidores caiu 2,9%, na comparação com março de 2005. Em relação a abril do ano anterior, no entanto, houve uma alta de 18,2%.De acordo com o levantamento, as dívidas com cartões de crédito e financeiras tiveram a maior representatividade na inadimplência de consumidores no período. Em abril deste ano, os registros de cartões de crédito e financeiras representaram 35,2% do total do indicador de PF (Pessoa Física). No mesmo mês de 2004, o índice era de 33,3% e em 2003, os registros tinham um peso de 33,0%.O segundo maior índice na representatividade do indicador é o registro de inadimplência com cheques sem fundos, que em abril de 2005 teve participação de 34,6%. Em 2004, os cheques devolvidos (2ª devolução) representaram 35,4% do indicador de PF e em 2003, o índice era de 36%.A terceira maior participação no indicador, com 28,6% foi do índice que aponta os registros das dívidas com os bancos. Em abril de 2004, os registros tinham um peso de 29,5% e no mesmo período de 2003, representaram 28% do indicador. Finalmente, os títulos protestados representam menos de 2% das dívidas não pagas de pessoas físicas, percentual que se mantém em torno desse patamar há cerca de três anos.O valor médio das anotações negativas de cheques sem fundos, R$ 512,20, cresceu 21,5% em abril de 2005, na comparação com o mesmo mês de 2004. Já o de títulos protestados, R$ 685,45, teve aumento de 14,7% este mês, quando comparado com abril de 2004. O valor médio dos registros no sistema financeiro, R$ 1.045,53, e dos registros de outros segmentos (cartões de crédito e financeiras), R$ 250,65, apresentou respectivamente aumento de 15,8% e 9,2%.Pessoa JurídicaO Indicador Serasa de Inadimplência também apresentou queda na inadimplência das empresas (setor de serviços, indústria e comércio) em abril de 2005. Quando comparado com março deste ano, a redução foi de 6,4%. Entretanto, na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve um aumento de 17,9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.