Inadimplência do consumidor cai 1,6% em janeiro ante dezembro

Levantamento divulgado nesta sexta-feira pela Serasa mostra que a inadimplência dos consumidores brasileiros diminuiu 1,6% em janeiro, na comparação com dezembro de 2004, mês que já havia registrado queda de 1,3% em relação a novembro. Com a retirada dos fatores sazonais de início de ano, o declínio no indicador sobre o mês anterior foi ainda mais intenso e atingiu 3,3%.De acordo com a empresa de análise de crédito, o resultado foi influenciado pelo "bom desempenho econômico" verificado recentemente, com a melhora do emprego no último semestre de 2004 e o ligeiro aumento da massa de salários efetivamente recebida.O Indicador Serasa de Inadimplência engloba registros de cheques devolvidos, títulos protestados, dívidas vencidas com instituições financeiras, empresas do varejo, cartões de crédito e financeiras.Em janeiro de 2005, a pesquisa apontou que os cheques sem fundos, com 33,8% de participação e valor médio de R$ 502,63 das anotações negativas, deixaram de registrar a maior representatividade na inadimplência de consumidores. Perderam espaço para as dívidas com cartões de crédito e financeiras, que responderam por 35,2% dos casos e tiveram valor médio de R$ 240,20.Os registros das dívidas junto aos bancos apresentaram a terceira maior participação no indicador, com 29,4% e valor médio de R$ 1.108,86. Por último, os títulos protestados representam, há cerca de três anos, menos de 2% das dívidas não pagas de pessoas físicas. No primeiro mês de 2005, o valor médio desta modalidade de pagamento foi de R$ 672,23.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.