Inadimplência do consumidor sobe 1% no 1º semestre

A inadimplência do consumidor brasileiro subiu 1% entre janeiro e junho de 2004, em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação do primeiro semestre de 2003 com igual período de 2002, a inadimplência de pessoa física havia aumentado 5,3%. Os dados, que indicam desaceleração, foram divulgados hoje pela Serasa, por meio de registros de cheques devolvidos, títulos protestados, dívidas vencidas com bancos, empresas do varejo e cartões de crédito.Os técnicos da empresa apontam que os consumidores têm optado pela contratação de crédito pessoal para a complementar a renda familiar e pagar as dívidas. O destaque nesses empréstimos é para as operações em folha de pagamento, cujas taxas situam-se próximas de 2% ao mês.Os cheques sem fundos repetiram a tendência de 2003 e tiveram a maior participação (36%) na inadimplência nos primeiros seis meses de 2004. Em seguida, apareceram os cartões de crédito e financeiras (33%) e os registros nos bancos (29%). Com a menor participação (2%), ficaram os títulos protestados.Na comparação entre junho de 2004 e o mês anterior, a pesquisa apontou uma queda de 4,5% na inadimplência de pessoa física. O número ficou abaixo do verificado entre abril e maio, quando houve elevação de 7,1%. Segundo técnicos da Serasa, o movimento é resultado da melhora da atividade econômica a partir de abril deste ano, que tem contribuído com a abertura de novas vagas de trabalho e com a melhor negociação salarial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.