Inadimplência dos consumidores cai 1,4% em julho

A inadimplência dos consumidores brasileiros diminuiu 1,4% em julho, na comparação com o mesmo período de 2003, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira pela Serasa. Nos primeiros sete meses de 2004, houve ligeira alta de 0,6% em relação ao período compreendido entre janeiro e julho do ano passado, número bastante inferior ao crescimento de 5,5% verificado na comparação entre os sete meses iniciais de 2003 e 2002.O Indicador Serasa de Inadimplência contempla registros de cheques devolvidos, títulos protestados, dívidas vencidas com instituições financeiras, empresas do varejo, cartões de crédito e financeiras. Até o mês de julho, os cheques sem fundos tiveram a maior participação (36%) na inadimplência de consumidores, com valor médio de R$ 437 das anotações negativas.Em seguida, apareceram a inadimplência dos cartões de crédito e financeiras (33%), com valor médio de R$ 242, e os registros nos bancos (29% de participação e R$ 915 de valor médio). Com a menor participação (2%) e valor médio de R$ 622, ficaram os títulos protestados.De acordo com os técnicos da Serasa, a redução da inadimplência de pessoa física é resultado da "melhora do nível de atividade econômica", verificada a partir de abril deste ano. Esta melhora estaria contribuindo com a abertura de novas vagas de trabalho e com a melhor negociação salarial obtida por trabalhadores de algumas categorias, por meio da reposição de perdas inflacionárias e da opção do consumidor por regularizar suas pendências financeiras, em vez de assumir novas dívidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.