Inadimplência no setor imobiliário é recorde nos EUA

Os números sobre inadimplência e execuções de hipotecas nos Estados Unidos aumentaram no último trimestre de 2007 e atingiram nível recorde, sugerindo que os esforços do governo e do banco central americano para acalmar o turbulento mercado imobiliário não mostraram sucesso até agora.A Associação dos Bancos Hipotecários dos EUA informou que 5,82% dos empréstimos imobiliários estiveram inadimplentes pelo menos 30 dias durante o quarto trimestre do ano passado. Em relação ao terceiro trimestre, a taxa de inadimplência ficou 0,23 ponto porcentual acima. Se comparada à taxa do quarto trimestre de 2006, a inadimplência em financiamentos de imóveis registrada no final do ano passado ficou 0,87 ponto porcentual acima. A taxa de inadimplência de 5,82% no final de 2007 é a mais alta já registrado pela MBA, a sigla da associação dos bancos hipotecários (em inglês).O número de empréstimos em processo de execução também atingiu recorde no quarto trimestre. A pesquisa da MBA avaliou que 2,04% de todos os empréstimos hipotecários estavam em processo de execução ao final do quarto trimestre, o maior porcentual já registrado.A deterioração é contínua tanto entre os empréstimos "subprime" - cujos tomadores tem risco maior de crédito - quanto entre os empréstimos "prime" (menor risco de crédito, com bom histórico de pagamento). As execuções para hipotecas subprime de taxas de juros variáveis subiram para 5,29% no quarto trimestre, enquanto as execuções das hipotecas subprime de taxas de juros fixas subiram para 1,52%. Entre as hipotecas prime, as execuções subiram para 1,06%, de 1,02% no terceiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.