R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Inadimplência recua 8,9% no mês, mas é maior que em 2008

Na comparação entre o 1º bimestre de 2009 e o 1º bimestre de 2008, a inadimplência aumentou 8,6%, diz Serasa

12 de março de 2009 | 14h24

A inadimplência dos consumidores recuou 8,9% em fevereiro de 2009, ante janeiro, segundo dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência de Pessoa Física. Já na comparação entre o 1º bimestre de 2009 e o 1º bimestre de 2008, a inadimplência aumentou 8,6%. E, se comparado com fevereiro do ano anterior, o crescimento é de 4,5%. As dívidas com os bancos lideram o ranking da inadimplência no primeiro bimestre deste ano, chegando a 43,4% no indicador. Em 2008, no mesmo acumulado, esta representação foi de 42,8%.   Veja também: Negociações salariais pioraram, aponta Dieese Desde o início da crise financeira, indústria paulista fecha 236,5 mil vagas de emprego Entenda como funcionam os índices que medem o desemprego BC faz o maior corte de juro em 5 anos:1,5 ponto Produção industrial em SP deve subir 5% em fevereiro De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    Em segundo lugar, aparecem as dívidas com cartões de crédito e financeiras, com 37%. No primeiro bimestre de 2008, este porcentual foi de 31,1%. Os cheques devolvidos aparecem em terceiro lugar, com 17,7% no bimestre, abaixo dos 23,8% verificados nos dois primeiros meses de 2008. Os títulos protestados fecham o ranking, com 1,9% no primeiro bimestre de 2009. Nos dois primeiros meses de 2008, o porcentual era de 2,3%.   Valor das dívidas   Entre janeiro e fevereiro de 2009, o valor médio das dívidas com cartões de crédito e financeiras foi de R$ 357,07, isto é 5,5% a menos que no mesmo período de 2008. Já as dívidas com os bancos tiveram, nos dois primeiros meses de 2009, um valor médio de R$ 1.371,13, o que representou um decréscimo de 3% ante o valor obtido no primeiro bimestre do ano anterior.   Os títulos protestados, por sua vez, apresentaram no acumulado de janeiro e fevereiro de 2009, um valor médio de R$ 1.050,90, resultando em 14,5% de elevação sobre os dois primeiros meses de 2008. Por fim, o valor médio dos cheques devolvidos foi de R$ 823,15 no primeiro bimestre de 2009, o que configurou em 29,9% de crescimento sobre o acumulado de janeiro e fevereiro de 2008.   Para os técnicos da Serasa, o aumento de 8,6% na inadimplência das pessoas físicas na comparação entre os bimestres de 2009 e 2008 refletem a maior dificuldade de o consumidor honrar compromissos de prazos mais longos.

Tudo o que sabemos sobre:
InadimplênciaSerasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.