Inadimplência registra queda de 3,9% em novembro

A melhora do cenário econômico no Brasil neste fim de ano contribuiu para que a inadimplência do consumidor registrasse em novembro o maior recuo desde maio de 2007. É isso que aponta o Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, divulgado hoje, que apurou queda de 3,9% na inadimplência do consumidor em novembro em comparação com o mesmo mês de 2008 e recuo de 1,8% ante outubro. Em maio de 2007, a queda havia sido de 7,5%. No acumulado de janeiro a novembro, a inadimplência apresenta crescimento de 6,8%.

EQUIPE AE, Agencia Estado

16 de dezembro de 2009 | 10h46

De acordo com os técnicos da Serasa, com o aumento do número de empregados com carteira assinada, o fato de os trabalhadores receberem a primeira parcela do décimo terceiro salário ajudou no pagamento de dívidas. Para os técnicos, a expectativa é que o ano feche com índices ainda menores de inadimplência, tendência também esperada para 2010.

Ainda de acordo com o indicador, as dívidas com bancos lideram o ranking no acumulado do ano até novembro, representando 44,8% dos casos de inadimplência do consumidor. As dívidas com cartões de crédito e financeiras respondem por 36% da inadimplência, seguidos por cheques sem fundos (17,3%) e títulos protestados (1,9%).

A Serasa informa também que o valor médio das dívidas com os bancos aumentou 0,4% no acumulado de janeiro a novembro deste ano ante mesmo período do ano passado. Houve forte avanço no valor médio das dívidas com cheques sem fundos (43,5%) no período, e o valor médio das dívidas com títulos protestados cresceu 14,6%. Na contramão estão as dívidas com cartão de crédito, que registraram no período uma queda de 6,9% no valor médio.

Tudo o que sabemos sobre:
inadimplênciaSerasaconsumidor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.