InBev quer transformar Budweiser em marca global

Essa também era a idéia para a brasileira Brahma para a união entre a AmBev e a Interbrew

Daniela Milanese, da Agência Estado,

12 de junho de 2008 | 13h26

Caso a compra da cervejaria americana Anheuser-Busch se concretize, a estratégia da InBev prevê tornar a cerveja Budweiser uma das marcas globais do grupo, ao lado de Stella Artois e Beck''s. Essa também era a idéia para a brasileira Brahma, quando a união entre a brasileira AmBev e a belga Interbrew foi realizada em 2004. No entanto, a companhia não conseguiu dar fama internacional para a marca.Para o presidente da InBev, Carlos Britto, a empresa aprendeu que é difícil fazer um trabalho em diversos países com uma cerveja que ainda não está firmada entre os consumidores. Mas ele acredita que com a Budweiser será diferente, pois a cerveja líder da Anheuser-Busch já é conhecida.A investida no mercado dos Estados Unidos não é considerada por Brito uma mudança de estratégia. "Depois de alguns anos da fusão, é hora de olhar para o futuro e vemos uma boa oportunidade." Ele lembrou que os Estados Unidos são o segundo maior mercado de cerveja do mundo. "É um mercado maduro em termos, cresce devagar, mas não está retraindo."Brito afirmou ainda que as operações da InBev e da Anheuser-Busch na China, hoje a maior consumidora de cerveja do mundo, se complementam. Com a união, a participação no mercado chinês dobraria para 21%.O diretor financeiro, Felipe Dutra, disse que a Inbev continuará com forte presença nos mercados em desenvolvimento, de onde virão 43% das receitas após a aquisição. A InBev anunciou ontem uma oferta de US$ 46,3 bilhões pela Anheuser-Busch, dona da Budweiser.

Tudo o que sabemos sobre:
InbevAmbev

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.