Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Inbrands fecha compra da grife Mandi por R$ 40 milhões

A aquisição é a segunda anunciada pela holding de moda, dona de marcas como Richards e VR, em menos de um mês

O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2011 | 03h04

A holding de moda Inbrands anunciou ontem que firmou acordo para adquirir 100% da Mandi Holding Participações, dona das marcas Mandi, Los Dos e Mandi&Co. O negócio, que inclui ainda o direito de exploração da grife americana Juicy Couture, foi avaliado em R$ 40 milhões, excluindo dívida líquida da Mandi. Com 33 lojas, a empresa é controlada pelo empresário Alexandre Brett.

Do valor total da operação, metade será paga em dinheiro e os R$ 20 milhões restantes por meio de aumento de capital da Inbrands. Será feita uma emissão de 2.862.528 novas ações ordinárias, que vão representar cerca de 3% do capital social da companhia.

A Inbrands, que já detinha participação acionária indireta de 0,0005% no capital social da Mandi, considerou o aumento de participação para 100% como um importante passo na complementação de seu portfólio e na sua estratégia de consolidação de mercado.

Pactual. Fundada por ex-sócios do Banco Pactual, liderados pelo banqueiro Gilberto Sayão, a InBrands nasceu em 2008, com a ambição de consolidar o pulverizado setor de moda brasileiro. Hoje, o grupo tem mais de 15 marcas, entre elas Ellus e Alexandre Herchcovitch. A rede de distribuição dos produtos conta com 129 lojas próprias e aproximadamente 2 mil clientes franqueados. A empresa detém ainda os direitos de São Paulo Fashion Week e Fashion Rio.

Antes da Mandi, a empresa havia anunciado, no final do mês passado, a compra por R$ 135 milhões da Companhia das Marcas, dona da Richards e acionista controladora das marcas Salinas e Bintang.

Com Mandi e Richards, ambas fortes em moda masculina, o grupo, que já tinha no portfólio a marca VR, reforça a presença no segmento masculino de alto padrão. O segmento tem chamado a atenção das empresas do setor, já que os homens têm se mostrado mais propensos a investir em roupas e sapatos de alto valor agregado.

De acordo com estudo da consultoria Bain & Company, a participação masculina no mercado de luxo vem aumentando. Representava, em 1995, 35% de uma receita de US$ 68 bilhões. Neste ano, a participação chegou a 40% de um total de US$ 181 bilhões.

O movimento em direção ao segmento masculino de alto padrão é um caminho seguido pela Le Lis Blanc, que vai lançar no início do ano que vem a marca Noir - 20 lojas serão abertas em 2012, com campanha de lançamento estrelada pelo ator Matthew McConaughey.

Abertura de capital. A Le Lis Blanc, controlada pelo fundo Artesia, chegou à bolsa em 2008. Nos últimos tempos, virou uma das "queridinhas" dos investidores - seus papéis, que estrearam na BM&FBovespa a R$ 5,85 há três anos, fecharam o pregão de ontem cotados a R$ 27,94.

Para fontes do mercado, as aquisições podem ser uma forma de a Inbrands ganhar musculatura para uma estreia da empresa na bolsa de valores.

A empresa, que espera fechar 2011 com um faturamento de R$ 800 milhões, havia programado a oferta inicial de ações para este ano, mas desistiu após a deterioração das perspectivas econômicas diante da crise europeia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.