Incêndio pára produção da maior refinaria do Iraque

Explosão deixa 36 funcionários feridos e provoca um enorme esforço de combate às chamas na área

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

07 de janeiro de 2008 | 12h48

A maior refinaria de petróleo do Iraque, localizada na cidade de Beiji, suspendeu sua operação após um incêndio, conforme informou um funcionário à agência Dow Jones. A explosão deixou 36 funcionários feridos e provocou um enorme esforço de combate às chamas na área. "As causas da explosão e do incêndio ainda não são conhecidas", disse Assem Jihad à agência Dow Jones por telefone. Jihad acredita que o incêndio deve durar alguns dias antes de ser apagado.  O incêndio começou por volta de 14 horas locais em uma unidade de produção que passou recentemente por manutenção, afirmou o engenheiro. Ele informou que o trabalho de manutenção foi realizado em unidades produzindo petróleo e gás líquido e que as chamas podem ter sido causadas por um problema técnico assim que uma das unidades retomou a produção. Beiji atua também como ponto-chave de transferência para a exportação de petróleo do Iraque por meio do porto turco de Ceyhan. O petróleo produzido nos campos do norte é normalmente enviado para Beiji e o petróleo extra é enviado para Ceyhan para exportação.  A refinaria de Beiji tem capacidade de 300 mil barris por dia, segundo autoridades iraquianas, mas tem operado a menos de metade de sua capacidade, devido a atos de sabotagem contra oleodutos que a abasteciam com petróleo bruto.  (com Reuters)

Mais conteúdo sobre:
Petróleoincêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.