Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Incentivar crescimento é saída para crise, diz Palocci

O deputado federal e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci (PT-SP) afirmou hoje que, ao contrário das crises econômicas dos últimos 30 anos, "quando o mundo espirrou e o Brasil pegou pneumonia e caiu em recessão", a reação do governo Lula à crise atual foi conceder desoneração e realizar políticas sociais de incentivo ao consumo, diferentemente de gestões anteriores.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

30 de maio de 2009 | 12h37

Palocci, que participa em Ribeirão Preto (SP) do programa de caravanas do PT, disse que somente a estabilidade econômica conseguida durante o governo Lula possibilitou o enfrentamento da crise atual. "A saída da crise se dá de maneira a incentivar o crescimento e não de aceitar a recessão", disse o deputado.

Palocci foi o primeiro ministro da Fazenda do governo Lula, sendo substituído no cargo pelo atual ministro Guido Mantega, também do PT.

Como tradicionalmente faz, Palocci lembrou, em seu discurso, que Lula assumiu o governo em recessão, com inflação alta e com uma dívida correspondente a 60% do Produto Interno Bruto (PIB). "O presidente Lula colocou em risco seu capital político e, com paciência e sabedoria, fez os ajustes nos dois primeiros anos de governo, o que deu a condição para que pudesse enfrentar a crise agora", concluiu Palocci.

Tudo o que sabemos sobre:
Palocciconsumocrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.