Incerteza e juro alto inibem intenção de investimento, apura FGV

A intenção de investimento dos empresários brasileiros este ano recuou com as incertezas sobre o crescimento da economia e as altas taxas de juros. A conclusão é da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que em outubro do ano passado apurou que 63% dos pesquisados demonstraram interesse em investir em 2005, sendo que em abril o resultado caiu para 60%. "Houve uma mudança suave entre outubro e abril, no sentido de haver menos empresas projetando mais investimentos do que no ano passado. Isso demonstra uma tendência que pode ocorrer nos próximos meses", analisou o coordenador do Núcleo de Pesquisas e Análises Econômicas da FGV, Aloisio Campelo. Para o economista Samuel Pessoa, da Escola de Pós Graduação em Economia (EPGE), da FGV, os resultados da pesquisa sinalizam que a indústria busca manter um patamar mais acelerado de investimentos. "O dado mais positivo é a natureza dos investimentos, que serão voltados para aumentos de eficiência e capacidade", disse. Segundo a FGV, em abril, 52% dos empresários disseram que vão aumentar os investimentos para ampliar a capacidade produtiva, o melhor resultado desde 1998, ante 41% de abril de 2004 e 30% do mesmo período de 2003.

Agencia Estado,

24 Maio 2005 | 15h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.