José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Incerteza política faz dólar subir pelo 3º dia

Moeda terminou perto da cotação de R$ 3,59; na Bolsa, novas gravações envolvendo políticos limitaram os ganhos

Fabrício de Castro, Paula Dias, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2016 | 17h57

Incertezas com o ambiente político e a cautela antes de feriados no Brasil e nos EUA fizeram o dólar subir pelo terceiro dia. A moeda americana terminou a sessão desta quarta-feira valendo R$ 3,5895, com alta de 0,43%. Novas gravações ligadas à Operação Lava Jato, envolvendo políticos importantes, deixaram a percepção de que a base de sustentação do governo Michel Temer pode ser atingida, o que prejudicaria a aprovação de medidas econômicas no Congresso. No mercado de ações, a Bovespa fechou em alta de 0,28% (49.482,85 pontos), depois de ter subido até 2,05% pela manhã.

Pela manhã, o viés para a moeda americana no Brasil era negativo. Isso porque o governo conseguiu aprovar no Congresso, durante a madrugada, sua proposta de meta fiscal para 2016, de déficit de R$ 170,5 bilhões. O número é ruim, mas sua aprovação representa, na prática, a primeira vitória da base de sustentação de Temer. No exterior, o avanço do petróleo também ajudava a justificar a queda do dólar ante o real. Assim, a moeda americana à vista marcou a mínima de R$ 3,5524 (-0,60%).

No fim da manhã, porém, o dólar desacelerou as perdas e virou para o positivo. Profissionais disseram que, em função dos feriados e da agenda pesada no exterior, nos próximos dias, muitos investidores buscaram a proteção da moeda americana. Amanhã é feriado de Corpus Christi no Brasil e, na sexta-feira, a sessão tende a ser esvaziada.

Na Bovespa, operadores afirmam que a valorização teria sido maior, não fosse a cautela dos investidores diante das incertezas do cenário político às vésperas do feriado. No começo do dia, a alta das commodities no mercado internacional, somada ao alívio com a aprovação da nova meta fiscal, levaram o Ibovespa ao patamar máximo de 50.357 pontos.

Com petróleo e outras commodities em alta, as ações da Petrobrás, da Vale e de siderúrgicas reagiram com ganhos significativos, que em boa parte se sustentaram até o final do dia. As ações da Petrobras terminaram o dia em alta de 0,09% (ON) e de 1,64% (PN), em sintonia com a valorização do petróleo em Nova York (+1,93%) e em Londres (+2,32%). Os papéis da Vale avançaram 4,28% (ON) e 2,47% (PNA), acompanhando os ganhos de outras mineradoras pelo mundo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.