Índia está prestes a concluir acordo de US$5,8 bi com a Boeing

A Índia espera concluir um acordo de defesa de 5,8 bilhões de dólares com os Estados Unidos antes da visita do presidente Barack Obama, em novembro, em um negócio que pode significar o maior acordo do tipo já firmado entre os dois países.

REUTERS

22 de setembro de 2010 | 08h11

As conversações preveem que a Índia adquira 10 aeronaves C-17 Globemaster III, da Boeing, segundo membros do governo afirmaram nesta quarta-feira, acrescentando que ambos países esperam anunciar o acordo durante a visita de Obama.

"O negócio de 5,8 bilhões de dólares, juntamente com serviços de suporte e peças de reposição, é o maior acordo de defesa já feito entre os dois países até agora", disse um membro do governo à Reuters.

Outro membro disse que o anúncio seria feito durante a visita de Obama.

A Índia e os EUA estão construindo uma aliança estratégica, vista por especialistas em segurança como um contrapeso ante a crescente influência militar da China.

Nova Délhi expressou em janeiro interesse em comprar as aeronaves C-17, com capacidade para transportar tropas e equipamentos de combate de grande porte.

"A Índia receberá a mais avançada versão disponível do C-17, que incluirá as mais recentes atualizações", disse o vice-presidente da Boeing para a Índia, Vivek Lall, que confirmou o acordo.

Tudo o que sabemos sobre:
INDIADEFESABOEING*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.