Índia estuda como conter entrada de capital estrangeiro

A Índia pode adotar medidas para restringir a entrada de capital estrangeiro no país, caso ela aumente, disse o presidente do Banco Central indiano, Duvvuri Subbarao. A declaração repercute a ação tomada recentemente por outras economias emergentes para conter o rápido crescimento nos preços dos ativos. "No futuro, deve haver um aumento nos fluxos de capital e eu acho que não devemos descartar uma administração de capital ativo, como fizemos de 2006 a 2008", disse Subbarao, durante uma conferência econômica.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

08 de dezembro de 2009 | 07h50

Os comentários do presidente do BC ocorrem no momento em que vários países emergentes anunciam medidas para conter a entrada de grandes fluxos de capital estrangeiro em suas economias. O Brasil tem um imposto de 2% sobre o investimento estrangeiro em fundos de renda fixa e de ações, enquanto Taiwan proibiu fundos estrangeiros de investir em depósitos a prazo no país. "Nossa tarefa, no médio prazo, é melhorar e aumentar a capacidade de absorção da economia, mas para isso precisamos calibrar as reservas, que correspondem, aproximadamente, ao déficit em conta corrente", destacou Subbarao. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiacapitalestrangeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.