Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Índia incomoda Brasil no mercado do suco de laranja

A liderança tranqüila do Brasil no mercado mundial de suco de laranja tem uma nova ameaça: a Índia, país que ainda engatinha na produção da bebida. A PepsiCo anunciou esta semana o início do cultivo de 10 mil hectares com 4 milhões de plantas de 32 variedades cítricas para abastecer a unidade da Tropicana naquele país. "Todo o projeto é irrigado, com alta produtividade, e a produção pode chegar a 12 milhões de caixas de citros e 45 mil toneladas de suco", afirmou Ademerval Garcia, presidente da Associação Brasileira dos Exportadores de Cítricos (Abecitrus).O executivo comentou que, ao contrário das edições passadas do World Juice, representantes da Índia já irão participar de painéis como países produtores de suco de laranja na edição deste ano do maior congresso de sucos do mundo, entre 15 e 19 de outubro, em Barcelona (Espanha). "Normalmente, sempre falam Brasil, Estados Unidos e China, este último mais como produtor para consumo próprio. Mas recebi a nova versão do programa com a inclusão da Índia", disse Garcia.De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio, a Índia importou do Brasil 1,2 mil toneladas de suco de laranja na safra 2005/2006, mas, segundo a Abecitrus, um volume maior pode ter entrado naquele país pela Europa, maior importador brasileiro. "Além da produção local, claro que a Índia vai se tornar um pólo exportador e ainda mais próximo do que nós do mercado consumidor", alertou o presidente da Abecitrus. "É bom lembrar, que os projetos de lá vão se tornar produtivos ao mesmo tempo dos novos investimentos feitos aqui nos pomares do Brasil", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.