Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Índia propõe abertura de emergentes

A Índia faz uma proposta para retomar as negociações da Rodada Doha, acordo comercial global da Organização Mundial do Comércio (OMC), que azeda a relação com o Brasil. Brasília e Nova Délhi são os principais pilares do G-20 (grupo das 20 maiores economias), que defende uma reforma comercial no setor agrícola. Mas os indianos vão apresentar uma agenda que pode prejudicar os interesses do Brasil.No próximo dia 4 de setembro, ministros dos principais países que fazem parte da OMC realizam em Nova Délhi uma reunião informal para tentar dar sentido ao processo lançado em 2001 e que até hoje não foi concluído. Pela nova proposta, apoiada pelos australianos, a ideia é escolher pontos prioritários para permitir que o processo avance. O problema, segundo o Itamaraty, é que os pontos escolhidos atendem aos interesses americanos. Nova Délhi propõe debater a questão da abertura dos mercados emergentes para produtos industriais dos países ricos e deixa de fora os níveis de subsídios agrícolas nos EUA e até mesmo as cotas para a importação de carne, açúcar ou soja por parte dos europeus.

, O Estadao de S.Paulo

25 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.