coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Indiano será o chefe do FMI para o ocidente

O diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, anunciou hoje a intenção de nomear o indiano Anoop Singh como diretor do departamento do hemisfério ocidental do Fundo, sucedendo Claudio Loser, que se aposenta este ano. Singh, que é atualmente diretor de operações especiais do Fundo, vai assumir a posição de diretor-designado do departamento do hemisfério ocidental até a data da aposentadoria de Loser. Nesse meio tempo, Sing continuará com a posição atual .Até o final do verão (no hemisfério norte), o FMI pretende integrar o departamento de operações especiais à estrutura organizacional do Fundo, visando a aumentar a capacidade do FMI na prevenção e na gestão de crises.Singh está no FMI há mais de 25 anos. Antes da nomeação como diretor de operações especiais, em fevereiro deste ano, ele foi vice-diretor para o departamento da Ásia e do Pacífico. Singh também já chefiou missões do Fundo para a Austrália, China, Índia, Indonésia, Japão e Tailândia. Atualmente é ele quem negocia com a Argentina. No início dos anos 80, Singh trabalhou como assessor especial para o Reserve Bank of India e no final dos anos 80 trabalhou para o Banco Mundial. Ao fazer o anúncio, Köhler observou que Singh "tem vasta experiência com os programas de países e de acompanhamento do Fundo. Ele demonstrou forte liderança operacional e intelectual em diversos trabalhos. Essa experiência servirá a Singh nos desafios de sua nova posição nessa região tão criticamente importante".Köhler elogiou Loser, que está se aposentando, falando da contribuição para o Fundo e da carreira destacada no organismo. Loser é diretor do departamento do hemisfério ocidental desde 1994.

Agencia Estado,

10 de junho de 2002 | 16h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.