Hoana Gonçalves / ME
Hoana Gonçalves / ME

Indicação de Gustavo Montezano como presidente do BNDES é aprovada no conselho do Banco

O Diário Oficial da União já veio na edição desta quarta com a publicação da exoneração de Montezano do Ministério da Economia

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2019 | 16h08

RIO - Gustavo Montezano teve a indicação para o cargo de presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovada pelo conselho de administração da instituição de fomento nesta quarta-feira, 3, segundo fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast, sob condição do anonimato.

O Diário Oficial da União (DOU) já veio na edição desta quarta com a publicação da exoneração de Montezano do Ministério da Economia. Desde fevereiro, o executivo, que fez carreira no banco BTG Pactual, era secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Desestatização e Desinvestimento (SEDD).

Montezano foi indicado ao cargo pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no último dia 17, após Joaquim Levy entregar o posto na véspera. Um dos cotados para a vaga foi o secretário especial da SEDD, Salim Mattar, reforçando a ideia de que o BNDES focará mais no apoio às privatizações.

O pedido de demissão de Levy veio um dia após o presidente Jair Bolsonaro declarar que "estava por aqui" com Levy, por causa da demora em abrir a "caixa-preta" do banco e por causa da indicação de um executivo que trabalhou tanto no BNDES quanto na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nos governos do PT.

Com a indicação aprovada pelo conselho de administração, Montezano está livre para tomar posse. Mesmo antes de assumir o cargo, o executivo deverá ficar no Rio, sede do BNDES, até o fim desta semana. Desta quarta até sexta-feira, o futuro presidente do BNDES terá reuniões com os superintendentes das diversas áreas do banco, segundo outra fonte.

O Broadcast apurou que não ainda há uma definição sobre a data da posse de Montezano. A cerimônia poderá ser em Brasília, mais provavelmente na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.