Alan Santos/PR
Alan Santos/PR

Indicação de relator da Previdência na CCJ deve ser adiada novamente

A avaliação é de que a crise entre o Planalto e o Congresso ainda precisa melhorar para que seja possível negociar em torno de um nome

Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2019 | 17h00

BRASÍLIA - Articuladores da reforma da Previdência no Congresso avaliam que ainda não há consenso em torno de um nome para a relatoria da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Por isso, a indicação não deverá ser feita nesta terça-feira, 26, como era esperado, e pode ser novamente adiada. 

Apesar do assunto ter dominado as conversas entre os principais atores políticos durante o fim de semana, o governo não buscou tratar da indicação do relator diretamente, de acordo com fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast

A avaliação é de que a crise entre o Planalto e o Congresso ainda precisa melhorar para que seja possível negociar em torno do nome de um relator. 

Nesta terça-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, participará da audiência pública da CCJ, onde responderá a questionamentos tanto da base quanto da oposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.