Indicado por Obama desiste de secretaria

Republicano indicado para o Comércio alega ?incompatibilidades?

Agências internacionais, WASHINGTON, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2009 | 00h00

O senador republicano Judd Gregg, nomeado secretário de Comércio pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, renunciou ao cargo por discordar da política da nova administração. Gregg citou diferenças "irreconciliáveis" com o pacote de estímulo à economia de US$ 789 bilhões que deve ser votado hoje no Congresso. O candidato anterior de Obama, o democrata Bill Richardson, também retirou seu nome por estar sendo investigado em um caso de corrupção no Novo México, Estado em que é governador."Temos pontos de vista diferentes em muitas políticas-chaves", disse o senador em uma carta. Judd Gregg foi nomeado por Obama no dia 3 deste mês. O senador e ex-governador de New Hampshire citou especificamente o pacote de estímulo, que só conseguiu o apoio de três senadores republicanos e nenhum na Câmara. A maioria dos membros de seu partido se opõe ao plano porque acredita que tem gastos excessivos e insuficientes cortes de impostos. Gregg também mencionou a política sobre censo como motivo para sua renúncia. Pouco depois de anunciar o senador republicano como membro de seu governo, Obama disse que a elaboração do censo passaria a ser feita pela Casa Branca e não mais pelo Departamento de Comércio. Grupos de negros e latinos não queriam que o censo ficasse nas mãos de Gregg, porque alegavam que a administração anterior não os havia contabilizado com exatidão."Antes de aceitar esse cargo, havíamos falado dessa e de outras potenciais diferenças, mas não nos focamos como deveríamos trabalhar esses pontos", disse o senador. "Obviamente, o presidente precisa de uma equipe que apoie completamente suas iniciativas." O senador disse ainda que sua renúncia não tem nada a ver com o seu passado.A nomeação de Gregg poderia dar ao Partido Democrata, de Obama, uma ampliação de sua maioria no Senado, que passaria a ser suficiente para impedir táticas e bloqueio de votações pela bancada republicana. Ela também estreitaria os laços de Obama com o empresariado, já que Gregg participou da elaboração do pacote de US$ 700 bilhões em ajuda financeira aos bancos, no fim do ano passado, ainda no governo de Bush. MUDANÇA DE OPINIÃOEm comunicado, a Casa Branca afirmou que lamentava a "mudança de opinião" do senador republicano Judd Gregg ao renunciar ao cargo de secretário de Comércio do presidente Barack Obama. O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que, durante o processo de seleção, Gregg foi muito claro dizendo que apoiaria, adotaria e faria avançar o programa do presidente. Segundo Gibbs, foi o próprio Gregg quem ofereceu seu nome ao presidente Barack Obama, para fazer parte da sua equipe de governo. "Uma vez que ficou claro, após sua nomeação, que o senador Gregg não ia apoiar algumas das principais prioridades econômicas do presidente Obama, fez-se necessário que a administração e o senador Gregg tomassem caminhos diferentes", acrescentou Gibbs.ABATIDOS Comércio: Judd Gregg, senador republicano, renunciou por incompatibilidades com a política da nova administração Comércio: Bill Richardson, governador do Estado do Novo México, renunciou à indicação como secretário de Comércio (Judd Gregg foi o nome indicado para substituí-lo), por ser acusado de receber doações irregulares Saúde: Tom Daschle, entregou o cargo de secretário de Saúde, por sonegar imposto Orçamento: Nancy Killefer desisitiu da nomeação para ser supervisora do Orçamento por não ter pago encargos trabalhistas a uma empregada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.