Indicador da Fiesp mostra que Brasil está entre os menos competitivos

O Brasil ocupa o 39º lugar entre 43 países avaliados pelo Indicador de Competitividade (IC) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgado hoje pela entidade e elaborado com base nos dados compreendidos entre 1997 e 2003.Uma simulação com base nos dados de 2004 coloca o País em 38º lugar. O diretor do Departamento de Competitividade da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, explicou que a estimativa de 2005 é uma simulação, porque os dados do ano passado de todos os países envolvidos na pesquisa ainda não estão disponíveis.Em 1997, o País também ocupava a 39ª posição no ranking, subindo para a 38ª em 1998 e caindo novamente em 1999, para o 41º lugar. Entre 2001 e 2003, o Brasil permaneceu na 39ª posição.De acordo com esta segunda edição do indicador, a competitividade brasileira supera apenas as de Colômbia, Índia, Turquia e Indonésia. O país mais competitivo do ranking são os Estados Unidos, seguidos pela Suécia, Suíça e Japão. Considerando o índice, na América Latina, estão melhores que o Brasil a Argentina (31º), o Chile (34º), México (36º) e Venezuela (38º).Melhoras e piorasO indicador mostrou que, apesar de ter permanecido em 39ª lugar, o País registrou melhora nos gastos em Pesquisas e Desenvolvimento (P&B), produtividade da indústria, balança comercial sobre o PIB, alfabetização acima de 15 anos e risco do sistema financeiro. As pioras foram as taxas de juros, depósito, investimento, taxa de juros de curto prazo, carga tributária e crescimento real do PIB per capta.O IC da Fiesp reúne 83 variáveis de 43 países, responsáveis por 95% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.