Indicador mostra enfraquecimento econômico do País

O Índice de Indicadores Antecedentes (CLI, na sigla em inglês) divulgado nesta sexta-feira pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sinaliza "uma perspectiva de enfraquecimento" para a economia brasileira nos próximos meses. Em novembro passado, o CLI para o Brasil subiu em 0,1 ponto percentual, atingindo 132,3 pontos. Mas a OCDE observou que sua taxa de variação de seis meses declinou pelo terceiro mês consecutivo - 8,4% em setembro, 7,5% em outubro e 6% em novembro. O CLI é elaborado mensalmente pela OCDE, sempre com base em indicadores de dois meses anteriores. Ele tem o objetivo de "oferecer sinais antecipados de pontos de viradas entre expansões e desaquecimento na atividade econômica". Segundo a entidade, "a principal mensagem dos movimentos do CLI ao longo do tempo é se a direção é de alta ou de baixa, ao invés de oferecer níveis" específicos de expansão do PIB. Para calcular o CLI, a OCDE se baseia em entre cinco e dez indicadores econômicos de cada país. O indicador é encarado com cautela pelos analistas de mercado pois freqüentemente registra tendências consideradas conflitantes com os dados mais recentes.Embora negativos para o Brasil, e também para a Rússia, os CLIs divulgados nesta sexta apontam um forte crescimento na China e Índia. Eles também sugerem que uma "expansão econômica contínua" para a região da OCDE, composta por trinta das economias mais industrializadas. Mas a taxa de variação de seis meses do índice sinaliza uma performance mais fraca nos Estados Unidos e na área do Euro, contrabalançada por uma aceleração no Canadá e Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.