Indicadores de inflação devem subir, diz Focus

O relatório de mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 10, pelo Banco Central, mostrou um aumento quase geral das expectativas do mercado para os indicadores de inflação, além do oficial IPCA. No caso do IGP-DI, a alta foi de 4,36% para 4,50%, segundo a mediana das projeções. Quatro semanas atrás, o mercado aguardava uma taxa de 4,43% para este indicador. Também houve piora para o porcentual do próximo ano. A projeção mediana passou de 5,10%, taxa que já constava do documento de quatro semanas atrás, para 5,14%.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

10 de junho de 2013 | 09h42

O IGP-M de 2013 mostrou a mesma aceleração, passando de 4,27% para 4,40%. Vale lembrar que, apesar da alta, um mês atrás os analistas aguardavam uma variação maior para esse indicador, de 4,51%. Já para 2014, houve um leve recuo, com a estimativa mediana passando de 5,30% para 5,28%. Há quatro semanas, a expectativa para o IGP-M no ano que vem era de uma alta de 5,41%.

Apesar da mudança apresentada pelo Banco Central na ata do Copom para os preços administrados, o mercado não alterou suas projeções para esse indicador. Para 2013, os analistas contam com uma elevação de 2,70%, como na semana anterior - há um mês estava em 2,80%. O mesmo comportamento mostrou a previsão para esse conjunto de preços em 2014, que seguiu em 4,50% de uma semana para outra, mas que estava em 4,20% um mês atrás.

Superávit comercial

Os analistas reduziram, mais uma vez, as projeções para o superávit comercial deste ano. A mediana das estimativas para esse indicador passou de um saldo de US$ 8,30 bilhões para US$ 7,35 bilhões. Um mês atrás estava em US$ 9,05 bilhões. Já para 2014, houve uma pequena melhora, com a mediana das expectativas passando de US$ 9,80 bilhões para US$ 10 bilhões. Mesmo assim, o patamar é inferior ao aguardado um mês atrás, de US$ 10,2 bilhões.

Também piorou a previsão do mercado para o déficit em conta corrente. Para 2013, a expectativa passou de um saldo negativo de US$ 72,15 bilhões para US$ 73 bilhões - há um mês estava em US$ 70,05 bilhões. Movimento semelhante foi verificado na perspectiva para esse indicador no próximo ano: a mediana das estimativas passou de um déficit de US$ 78 bilhões para US$ 79 bilhões. Há um mês estava em US$ 74,80 bilhões.

Já para a dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), houve poucas alterações. A taxa seguiu em 35,00% para o final de 2013 como já era esperado não só na semana passada como há um mês. Para 2014, a elevação foi de 34,90% para 34,95% ante taxa de 34,80% vista quatro semanas atrás.

Como é verificado há 26 semanas no caso do volume para 2013 e há 43 semanas no de 2014, o mercado manteve inalterada sua projeção de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em US$ 60 bilhões para este e o próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
BCFocusindicadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.