Índice da Construção Civil sobe 0,42% em setembro

O Índice Nacional da Construção Civil de setembro apresentou variação de 0,42%, o menor patamar desde maio de 2002. O indicador de setembro também foi 0,60 ponto percentual inferior ao desempenho de agosto (1,02%), e recuou 0,83 ponto percentual em relação a setembro do ano passado (1,25%). Com o resultado de setembro, a alta do índice no ano ficou em 11,97%, e nos últimos doze meses a variação foi de 18,38% - em comparação com, respectivamente, os percentuais de 7,28% e de 9,47% em iguais períodos de 2002. Na composição do custo nacional, que em valores, foi de R$ 448,23 em setembro, R$ 257,55 equivalem aos gastos com materiais e R$ 190,68 com a mão-de-obra. A parcela dos materiais registrou, em setembro, alta de 0,32%, próxima da taxa de agosto (0,36%). Por sua vez, a parcela de mão-de-obra apresentou variação de 0,56% no mês um recuo significativo em relação ao mês anterior (1,91%). De janeiro a setembro, a parcela de materiais tem alta de 11,11%; no caso da parcela de mão-de-obra, a elevação é de 13,16%. Em doze meses até setembro, a alta nos materiais foi de 20,75%, e na parcela de mão de obra, de 15,33%. Por localidades, as regiões Centro-Oeste (0,91%) e Sudeste (0,48%) registraram os maiores índices regionais em setembro, estabelecendo-se acima da média nacional. Abaixo da média nacional ficaram as regiões, Norte (0,34%); Nordeste (0,27%) e Sul (0,25%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.