finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Índice da Fipe aponta maior alta de preços de imóveis no Rio

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em parceria com o site Zap Imóveis, passará a divulgar, mensalmente, um índice brasileiro de preços de apartamentos, para medir a real valorização dos imóveis residenciais.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 12h32

Lançado nesta quinta-feira, o indicador FipeZap registrou em janeiro variação de 1,8 por cento, abaixo da vista no mês anterior, que foi de 2,1 por cento.

Em janeiro, os destaques de altas e baixas, entre os municípios, foram Belo Horizonte (+2,2 por cento) e Fortaleza (-0,4 por cento), segundo a Fipe. São Paulo e Rio de Janeiro, por sua vez, registraram aumento nos preços anunciados de 1,7 por cento e 2,8 por cento, respectivamente.

Dentre as regiões avaliadas, a área com maior preço por metro quadrado de imóveis residenciais em São Paulo está na região do Morumbi (7.592 reais), enquanto aquela com os menores valores está na Vila Carmosina (2.187 reais), na região de Itaquera, zona leste da capital.

No Rio de Janeiro, o Leblon responde pelo valor mais alto por metro quadrado (12.051 reais). Por outro lado, a região de Guadalupe, na zona norte da cidade, figura como o local com menor valor (819 reais).

Já no acumulado de 12 meses, Rio de Janeiro apurou alta de 40 por cento, São Paulo teve variação positiva de 24 por cento e em Belo Horizonte houve valorização de 17 por cento.

No acumulado de três anos, a valorização dos preços dos imóveis residenciais no município de São Paulo chega a 79 por cento, enquanto no Rio de Janeiro é ainda maior, de 95 por cento.

Quanto à taxa de aluguel, medida pela relação entre preço do metro quadrado de locação e de venda, o indicador apurou variação de 0,58 por cento em São Paulo e de 0,45 por cento no Rio de Janeiro. Há um ano, os valores eram de, respectivamente, 0,62 e 0,49 por cento.

O levantamento apontou ainda que, no mês passado, a região do país com maior preço médio por metro quadrado foi o Distrito Federal, onde ficou em 7.004 reais, seguido por Rio de Janeiro (5.655 reais). Em São Paulo o valor médio ficou em 4.858 reais. Dos municípios pesquisados, Salvador respondeu pelo menor valor: 3.323 reais.

O índice FipeZap acompanha o preço médio do metro quadrado em seis municípios brasileiros e no Distrito Federal, com base nos anúncios de apartamentos prontos no site Zap Imóveis.

NOVOS ÍNDICES

O bom momento vivido pelo setor imobiliário no país, apoiado na demanda aquecida e em programas e incentivos governamentais, levou o mercado a buscar formas de medir a valorização das unidades tanto residenciais quanto comerciais, cujos preços se mantêm em alta.

Na última sexta-feira, a BM&FBovespa e a Fundação Getulio Vargas lançaram o Índice Geral do Mercado Imobiliário Comercial (IGMI-C), que será trimestral, com objetivo de se tornar uma referência da rentabilidade de imóveis comerciais, dando mais transparência à formação de preços de compra, venda e locação.

De acordo com o novo índice, o retorno de investimentos em imóveis comerciais no Brasil foi de 33,5 por cento no ano passado, o maior desde 2000.

(Por Vivian Pereira)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOFIPEINDICADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.