Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Índice de bolsas da Ásia sobe após cortes de juros

As bolsas de valores da Ásia encerraram os negócios desta sexta-feira em alta, seguindo cortes recordes de juro promovidos por alguns bancos centrais na Europa, embora o espírito de cautela ainda tenha prevalecido durante o pregão, o que deu impulso ao dólar diante da expectativa de fracos números do mercado de trabalho dos Estados Unidos que serão divulgados nesta sexta-feira. A aversão a risco continua espalhada, embora alguns analistas considerem que os valores de alguns ativos como ações estão próximos ao fundo do poço. "Nós estamos vendo ótimos preços aqui, mas as pessoas não estão se dispondo a aceitá-los por causa de toda a incerteza que está por todo lugar", disse Michael Hefferman, estrategista do Austock Securities, na Austrália. O índice de ações MSCI da Ásia-Pacífico que exclui o mercado japonês subia 0,15 por cento, aos 218 pontos, por volta das 7h33 (horário de Brasília). Apesar disso, o indicador aponta para uma queda de 4 por cento na semana. No Japão, o índice Nikkei da bolsa de valores de TÓQUIO encerrou a sessão praticamente estável, com leve queda de 0,08 por cento, aos 7.917 pontos. Em HONG KONG e CINGAPURA, as bolsas subiram 2,49 por cento e 0,94 por cento, respectivamente. Os papéis negociados em XANGAI tiveram alta de 0,9 por cento. Mas o indicador da Índia caiu 3 por cento, cedendo parte dos ganhos de mais de 5 por cento da véspera. Em TAIWAN, a bolsa de valores fechou os negócios com queda de 0,7 por cento, sendo esta a quarta sessão seguida de fechamento em baixa da bolsa. A bolsa de SEUL teve alta de 2,14 por cento. Os investidores estão de olho nos dados de desemprego dos Estados Unidos que serão divulgados nesta sexta-feira. Uma pesquisa da Reuters com economistas estima cortes de 340 mil postos de trabalho, no que poderá ser a pior perda mensal desde 1982.

RAFAEL NAM, REUTERS

05 de dezembro de 2008 | 07h46

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.