Índice de bolsas da Ásia sobe após discurso de Obama

As bolsas de valores da Ásia avançaram nesta quarta-feira, após discurso do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que prometeu, conforme esperado pelos mercados, congelar o gasto doméstico nos próximos cinco anos para ajudar a reduzir o déficit do país.

REUTERS

26 de janeiro de 2011 | 08h29

"O mercado acionário deve ficar bem com o congelamento do gasto", disse Christopher Low, economista-chefe da FTN Financial em Nova York. "As pessoas não querem estímulos adicionais. Isso vai permitir que os investidores se concentrem no Fed", acrescentou.

A bolsa de Tóquio caiu 0,6 por cento, para 10.401 pontos, entregando parte dos ganhos de 1 por cento da sessão anterior.

O índice MSCI que reúne bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão exibia alta de 0,67 por cento às 8h20 (horário de Brasília), a 478 pontos. Desde o início do ano, o indicador tem ficado atrás do índice MSCI de bolsas mundiais, que subiu quase 2 por cento.

Os mercados emergentes asiáticos subiram com força em 2010, mas desde então alguns investidores estão realizando lucros e alguns estão retirando dinheiro de economias que têm mais risco de serem vulneráveis a efeitos inflacionários, uma preocupação global.

"As preocupações sobre aperto monetário vão persistir no longo prazo, pesando especialmente sobre ações de companhias dependentes de matérias-primas, já que os preços de commodities ainda estão perto de picos históricos", disse Masayuki Otani, analista chefe de mercado da Securities Japan.

A bolsa de Xangai teve valorização de 1,17 por cento e Hong Kong registrou alta de 0,23 por cento. Em Seul houve avanço de 1,14 por cento e Taiwan teve ganho de 0,71 por cento. A bolsa de Cingapura subiu 1,25 por cento e Sydney não operou.

(Por Daniel Magnowski)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.