Índice de cheques devolvidos cai 2,6% em setembro

O índice de cheques devolvidos por falta de fundos no País apresentou queda em setembro, conforme estudo divulgado nesta quarta-feira pela Serasa. Em relação a setembro de 2005, houve recuo de 2,6%. Na comparação com agosto de 2006, a companhia de análise de crédito constatou baixa mais expressiva, de 7,4%.No mês passado, foram compensados 132,5 milhões de cheques, sendo que 2,5 milhões voltaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 18,9 cheques devolvidos a cada mil compensados. Em setembro de 2005, quando foram compensados 157,7 milhões de folhas e devolvidas 3,1 milhões no País, o índice foi de 19,4 cheques a cada mil. Em agosto deste ano, quando foram devolvidos 2,9 milhões de cheques de um total de 142,9 milhões de compensados, o indicador atingiu 20,4 cheques a cada mil.De acordo com a Serasa, o movimento de baixa de setembro retrata o crescimento da renda disponível do consumidor, sustentado pelo aumento do salário mínimo, inflação em queda, expansão do emprego e reajustes salariais com ganho real para diversas categorias. A companhia destacou também que a desaceleração na expansão do crédito, nos últimos meses, indica que parte dos consumidores está priorizando o pagamento das dívidas assumidas.AcumuladoEntre janeiro e setembro de 2006, o levantamento da Serasa constatou movimento oposto ao do mês passado. Na comparação com os primeiros nove meses de 2005, houve crescimento de 15,1% no índice de cheques devolvidos.Foi compensado um total de 1,3 bilhão de cheques na somatória no acumulado de 2006, sendo que 27,5 milhões voltaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 21,3 cheques devolvidos a cada mil. No mesmo período de 2005, foram devolvidos 27,1 milhões de cheques de um total de 1,5 bilhão de compensados, o que resultou em um indicador de 18,5 cheques a cada mil.Segundo a Serasa, a maior oferta de crédito e o alongamento nos prazos de pagamento elevaram o nível de endividamento da população, mantendo o volume de cheques devolvidos superior ao registrado entre janeiro e setembro de 2005.Regiões e EstadosEntre as regiões brasileiras, o estudo da Serasa constatou que o menor índice de cheques devolvidos a cada mil compensados, de 17,0, foi verificado no Sudeste. O maior indicador, de 38,2 a cada mil, ficou por conta da região Norte. Nordeste, Centro-Oeste e Sul apresentaram índices de 26,0, 23,2 e 17,9, respectivamente.No levantamento por Estado, Pernambuco foi o que apresentou o menor índice (15,7), seguido por São Paulo (16,0). Na outra ponta, Roraima liderou o ranking com 89,4 cheques a cada mil compensados, seguido por Amapá (69,4) e Alagoas (48,4). No Distrito Federal, o índice foi de 22,7; no Rio de Janeiro, de 21,1; e, em Minas Gerais, de 17,3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.