Índice de cheques devolvidos dispara em julho

O índice de cheques devolvidos no País diminuiu 2,8% em julho, em relação a junho, mas apresentou alta expressiva de 27% sobre julho do ano anterior, segundo informou nesta segunda-feira a Telecheque. O levantamento, que mede a inadimplência com cheques por meio do volume financeiro, mostrou que o indicador foi de 2,69% no mês passado, ante 2,77% em junho de 2005 e 2,12% no mesmo período de 2004.Conforme destacou a empresa análise de crédito, a queda verificada entre julho e junho foi "animadora". Em relação ao aumento expressivo da comparação anual, entretanto, a Telecheque justificou que o movimento vinha sendo sinalizado, "em decorrência da forte expansão das modalidades de concessão de crédito, assim como do longo período de alta dos juros".A pesquisa apontou também que, do total de transações com cheques, 96,62% foram honradas, porcentual superior apenas 0,1% ao do mês anterior e inferior 0,7% em relação a julho do ano passado.As transações para pagamento à vista e pré-datado representaram 30,5% e 69,5% do total, respectivamente, sendo que os parcelamentos para 30 e 60 dias corresponderam a 84,44% das transações. O índice de cheques roubados foi de 0,69%, menor 4,5%, em relação a junho, e 20,2% maior sobre o índice do mesmo período de 2004.Melhores e piores indicadoresNo ranking por Estado, Santa Catarina e Maranhão tiveram os maiores indicadores de cheques honrados, com índice de transações pagas de 97,72%. Entre os catarinenses, o índice de inadimplência foi de 1,65%, inferior 21,5% em relação ao mês anterior e superior 22% sobre o mesmo período do ano passado. No Maranhão (1,94%), houve queda de 20,1% em relação a junho e de 32,5% ante o mesmo período de 2004.Entre os Estados com pior desempenho, a Telecheque destacou o Amazonas com o maior indicador de cheques devolvidos (4,24%), o que representou aumento de 14,7% frente ao índice do mês anterior e de 62,2% em relação a julho de 2004.O índice de cheques devolvidos no Estado de São Paulo foi de 2,87%, com aumento de 9,6% em relação a julho do ano passado e queda de 2,5% em relação a junho de 2005. O indicador de cheques honrados foi de 96,29%. No Rio de Janeiro o índice de inadimplência foi de 2,74%, com elevação de 39,3% frente ao do mesmo período do ano passado e alta de 1,8% sobre junho deste ano. O número de cheques honrados entre os fluminenses foi de 96,58%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.