Índice de cheques devolvidos por falta de fundos cai 8,8%

O índice de cheques devolvidos por falta de fundos recuou 8,8% nos dois primeiros meses deste ano. Segundo levantamento feito pela Serasa, entre janeiro e fevereiro foram devolvidos cinco milhões de cheques, ante 5,5 milhões no mesmo período de 2006.Contabilizando os cheques devolvidos por todos os motivos, o número, a cada mil compensados, recuou 2,6% no primeiro bimestre. Foram devolvidos 19 cheques a cada mil, ante 19,5 no mesmo período de 2006.Em janeiro e fevereiro deste ano foram compensados 263 milhões de cheques, em comparação a 281,5 milhões nos dois primeiros meses do ano passado, o que corresponde a uma queda de 6,5%.O Estado que apresentou melhor desempenho nos dois primeiros meses de 2007 foi São Paulo, com o menor índice de cheques devolvidos a cada mil compensados (16). O ranking é seguido por Pernambuco (16,3), Santa Catarina (16,7) e Minas Gerais (18).O Estado do Amapá registrou o maior índice do acumulado dos meses de janeiro e fevereiro: 99,3 cheques devolvidos a cada mil compensados. Também foram verificados altos índices de cheques devolvidos a cada mil compensados nos Estados de Roraima (90,1), Acre (61,1) e Maranhão (56,5).Fevereiro de 2007Em fevereiro deste ano, no entanto, o índice de cheques devolvidos a cada mil compensados aumentou 4% em comparação a fevereiro de 2006. O levantamento informa que no segundo mês do ano foram registrados 19,3 cheques devolvidos por insuficiência de fundos a cada mil compensados, contra 20,1 cheques devolvidos no mesmo mês do ano passado.Já o volume de cheques devolvidos por falta de fundos em fevereiro de 2007 foi de 2,3 milhões num total de 121,1 milhões compensados, enquanto em fevereiro de 2006 os cheques devolvidos ficaram em 2,5 milhões num total de 124,1 milhões de cheques compensados.Em comparação com janeiro deste ano, o índice de cheques devolvidos a cada mil compensados aumentou 2,7%. No segundo mês do ano, foram registrados 19,3 cheques devolvidos ante 18,8 cheques sem fundos no primeiro mês de 2007.ConsideraçõesSegundo os analistas da Serasa, o número de cheques devolvidos por falta de fundos no primeiro bimestre de 2007 em relação ao mesmo período de 2006 caiu em uma razão maior que a dos cheques compensados. "Pode-se observar uma melhora na qualidade do cheque, sobretudo no recebimento do cheque pré-datado", apontam os analistas.Ainda de acordo com os analistas, a redução do volume de cheques devolvidos reflete o crescimento da massa real de rendimento (número de ocupados por rendimento médio real), "sustentado pelo baixo índice de inflação e pela elevação da atividade econômica, com evolução também do emprego formal".Os analistas também consideram que o aumento no mês de fevereiro foi ocasionado pelo alongamento de prazos praticado pelo comércio varejista nas vendas do Natal de 2006 aliados às despesas do início do ano como IPTU, IPVA, matrículas e materiais escolares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.