finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Índice de cheques sem fundos aumenta 13,7% no 1º semestre

O índice de cheques devolvidos por falta de fundos no Brasil aumentou 13,7% no primeiro semestre de 2005, na comparação com os primeiros seis meses de 2004, conforme pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Serasa. Entre janeiro e junho deste ano, foram compensados 980,0 milhões de cheques, dos quais 17,9 milhões voltaram por falta de fundos, o que correspondeu a um índice de 18,2 cheques devolvidos a cada mil. No mesmo período do ano passado, foi compensado um total de 1,04 bilhão de cheques e 16,7 milhões devolvidos, com índice de 16,0 a cada mil.Em junho de 2005, o levantamento da Serasa apontou comportamentos distintos. O índice atingiu 19,1 cheques devolvidos a cada mil compensados e ficou muito próximo do verificado em maio (19,2), mas 30,8% acima do constatado em junho do ano passado (14,6).Apesar das elevações constatadas no semestre e na comparação com junho de 2004, a companhia de análise de crédito destacou a estabilidade do indicador nos últimos três meses sobre os períodos imediatamente anteriores. De acordo com os técnicos da empresa, este comportamento reflete a atual conjuntura da economia brasileira. "Por um lado, o maior comprometimento da renda com os empréstimos contraídos e as elevadas taxas de juros afetam a capacidade de pagamento das famílias. Por outro lado, a recente deflação, fruto da queda dos preços de alimentos, bebidas e transportes, contribui para o aumento da renda disponível, o que colabora para a estabilidade na proporção de cheques devolvidos por insuficiência de fundos em relação aos cheques compensados", observou a Serasa.

Agencia Estado,

18 de julho de 2005 | 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.