Índice de cheques sem fundos cresce 57,38% em março

Levantamento divulgado nesta segunda-feira pela Telecheque mostrou que o índice de cheques sem fundos apresentou forte alta em março no Brasil. Em relação ao mesmo período de 2005, o indicador, de 3,73% do total de folhas emitidas, subiu 37,13%. Na comparação com fevereiro de 2006, a elevação foi ainda maior e atingiu 57,38%. De acordo com a empresa de análise de crédito, parte da evolução do índice de inadimplência em março ocorreu porque o feriado de carnaval foi comemorado na última semana de fevereiro. "Com isto, os cheques com data prevista para compensação neste período acabaram sendo adiados para a primeira semana de março, elevando ainda mais os índices do mês", destacou a Telecheque. A companhia citou também como impactos a "grande oferta de crédito disponível no mercado" e os últimos reflexos das compras realizadas no Natal, em que a média de pagamento é de, aproximadamente, 90 dias. Valor médio No mês passado, o valor médio do cheque transacionado no varejo foi de R$ 125,97, o que representou crescimento de 11,87% sobre março de 2005 e aumento de 2,80% ante fevereiro de 2006. No levantamento por Estado, o Pará registrou o maior índice, com 5,65%. Em seguida vieram o Rio de Janeiro, com 5,47%; e o Rio Grande do Norte, com 5,19%. Na outra ponta, Mato Grosso apresentou o menor índice, com 0,90%; seguido por Goiás, com 2,16%; e Alagoas, com 2,29%. São Paulo e Minas Gerais registraram índices de 3,34% e 4,40%, respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.