Índice de preço ao produtor nos EUA sobe 0,2% em maio

O índice de preços ao produtor (PPI) dos Estados Unidos avançou 0,2% em maio ante abril, informou hoje o Departamento de Trabalho norte-americano. Economistas esperavam, em média, alta de 0,6% para o dado. Na comparação com maio do ano passado, o PPI caiu 5%, no maior declínio desde agosto de 1949.

MARCÍLIO SOUZA E NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

16 de junho de 2009 | 10h22

O núcleo do PPI, que exclui a variação de preços de alimentos e energia, recuou 0,1% em maio ante abril, no primeiro declínio desde outubro de 2006. Economistas esperavam aumento de 0,1%.

Os preços da energia no atacado subiram 2,9% no mês passado, enquanto os preços da gasolina aumentaram 13,9% em maio ante abril, o maior aumento mensal desde janeiro. Os preços dos alimentos, ao contrário, recuaram 1,6%. Os preços dos carros de passageiros subiram 0,1%. Os preços de matérias-primas (commodities) subiram 3,6% em maio ante abril. Os de bens intermediários aumentaram 0,3%, na mesma base de comparação.

Imóveis

As construções de residências iniciadas nos EUA saltaram 17,2% em maio ante abril, para taxa anualizada sazonalmente ajustada de 532 mil, informou o Departamento do Comércio norte-americana. Economistas esperavam alta de 7%, para taxa anualizada de 490 mil. Em comparação anual, porém, as construções foram 45,2% mais fracas em maio.

O departamento revisou os dados de abril para queda de 12,9%, para 454 mil. Originalmente, a estimativa era de recuo de 12,8%, para 458 mil.

As permissões para novas construções em maio aumentaram 4%, para taxa anualizada de 518 mil. Economistas esperavam aumento de 2,4%, para 510 mil. As permissões em abril recuaram 2,5%, para 498 mil. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAinflaçãoPPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.