Índice de Preços ao Consumidor tem deflação de 0,17% na 3ª prévia do mês, aponta FGV

Baixa do IPC-S foi menos intensa do que a medição anterior, quando o indicador mostrou queda de 0,19% 

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

23 de agosto de 2010 | 08h16

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) registrou queda pela nona semana consecutiva. Segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira, 23, o indicador registrou deflação de 0,17% até a quadrissemana encerrada em 22 de agosto. A baixa de preços foi menos intensa que a apurada pelo IPC-S da prévia anterior, de até 15 de agosto, quando o índice mostrou queda de 0,19%.

Ainda de acordo com a FGV, das sete classes de despesa usadas para cálculo do indicador, quatro apresentaram queda menos intensa ou aceleração de preços, entre a segunda e a terceira prévia de agosto.

Das sete classes de despesa pesquisadas para cálculo do IPC-S de até 22 de agosto, quatro apresentaram acréscimos em suas taxas de variação de preços, entre a segunda e a terceira quadrissemana de agosto. Os grupos que apresentaram deflação mais fraca ou aceleração de preços no período foram habitação (de 0,20% para 0,23%), vestuário (de -0,90% para -0,84%), educação, leitura e recreação (de -0,10% para -0,05%) e alimentação (de -1,09% para -0,94%).

Embora todas as quatro classes de despesa tenham contribuído para a deflação mais fraca do IPC-S, os alimentos foram destaque. A queda mais fraca de preços nesta classe de despesa foi influenciada pelo comportamento de hortaliças e legumes, que diminuíram o ritmo de queda (de -8,87% para -7,94%) entre a segunda e a terceira prévia de agosto.

Os grupos restantes apresentaram desaceleração na variação de preços no período. É o caso de saúde e cuidados pessoais (de 0,35% para 0,17%), transportes (de 0,29% para 0,23%) e despesas diversas (de 0,73% para 0,47%). Entre os produtos pesquisados, as mais expressivas altas de preço no IPC-S de até 22 de agosto foram apuradas em alho (11,22%), álcool combustível (5,11%) e plano e seguro saúde (0,49%). Já as mais significativas quedas de preço foram verificadas em batata-inglesa (recuo de 29,76%), mamão papaia (queda de 21,89%) e cebola (baixa de 20,36%).

Tudo o que sabemos sobre:
preçosinflaçãoIPC-SFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.