carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Índice de preços ao produtor tem deflação de 0,38% em fevereiro

Esta foi a 3º taxa negativa consecutiva do indicador que mede a inflação ‘na porta de fábrica’

Daniela Amorim, da Agência Estado,

30 de março de 2012 | 09h17

RIO - O Índice de Preços ao Produtor (IPP) registrou deflação de 0,38% em fevereiro, na comparação com janeiro, informou há pouco o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta foi a terceira taxa negativa consecutiva do indicador: em janeiro, o IPP havia recuado 0,43% e, em dezembro de 2011, caído 0,17%.

Em 2012, o IPP acumula uma queda de 0,81%. Nos 12 meses encerrados em fevereiro, ainda há alta acumulada, de 0,76%. O IPP mede a inflação dos produtos "na porta de fábrica", sem impostos e fretes, de 23 setores da indústria de transformação.

O IBGE revisou a taxa de variação de preços medida pelo Índice de Preços ao Produtor (IPP) em janeiro ante dezembro, de -0,46% para -0,43%. Como resultado, a taxa acumulada pelo IPP nos 12 meses encerrados em janeiro saiu de +1,72% para +1,75%.

Nove das 23 atividades da indústria da transformação pesquisadas no IPP tiveram alta de preços em fevereiro na comparação com janeiro.

Os maiores aumentos foram verificados nas atividades industriais de Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (2,17%) e Impressão (1,99%). Já as maiores quedas ocorreram em Fumo (-2,90%) e Outros Equipamentos de Transporte (-1,90%).

Os itens com maior influência negativa na taxa do IPP de fevereiro (-0,38%) foram Alimentos (-0,24 ponto porcentual), Outros Produtos Químicos (-0,11 ponto porcentual) e Outros Equipamentos de Transporte (-0,04 ponto porcentual). A maior pressão positiva foi de Perfumaria, Sabões e Produtos de Limpeza (0,03 ponto porcentual).

Tudo o que sabemos sobre:
MACROPRECOSPRODUTOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.