carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Índice de serviços desacelera a 0,21% na 3ª semana de março, diz Fipe

Recuo foi puxado por passagens áreas, mas a inflação desse setor ainda está acima do IPC ‘cheio’

Denise Abarca, da Agência Estado,

27 de março de 2012 | 16h40

SÃO PAULO - O Índice Geral de Serviços (IGS) da cidade de São Paulo desacelerou entre a segunda e a terceira quadrissemanas de março, de 0,29% para 0,21%. A informação foi divulgada pelo coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Rafael Costa Lima, durante entrevista para comentar a inflação de 0,10% do IPC. "Serviços estão desacelerando bem, mas ainda estão rodando acima do IPC", disse o coordenador, que destacou as a influência das pressões de queda de Passagens Aéreas (-4,14%) e Viagens (Excursão) (-4,04%) no comportamento de serviços.

De acordo com a Fipe, dentro do IGS, houve desaceleração, no período, nos preços de serviços de Alimentação, de 0,43% para 0,34%, enquanto Transportes passaram de 1,00% para 0,82%. Também arrefeceram a alta Habitação (0,27% para 0,22%) e Educação (0,06% para 0,03%). Despesas Pessoais ampliaram a queda, de -0,82% para -1,14%. Saúde ampliou o ritmo de alta, de 0,35% para 0,46%.

O IGS representa 45,485% do tradicional IPC calculado pelo instituto. Enquanto o indicador geral de inflação é dividido em sete grupos, o índice restrito de Serviços é composto por seis, já que o de Vestuário não entra na classificação. 

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoserviços

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.