Índice encerra agosto com maior queda desde maio

O principal índice europeu de ações fechou em baixa nesta terça-feira, encerrando agosto com a maior queda mensal desde maio diante de temores sobre a recuperação da economia mundial.

REUTERS

31 de agosto de 2010 | 13h15

A queda, no entanto, foi atenuada por um aumento da confiança do consumidor nos Estados Unidos e pela atividade de fusões e aquisições.

A ARM, por exemplo, subiu 8 por cento após a fabricante de circuitos eletrônicos Intel revelar um acordo para a comprar a unidade de dispositivos sem fio da alemã Infineon.

De acordo com dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,21 por cento, para 1.023 pontos. No mês, o índice acumulou perda de 2 por cento --maior queda desde maio.

"Os mercados responderam aos dados melhores que o esperado sobre a confiança do consumidor nos Estados Unidos, mas ainda não mudaram de ideia a respeito da recuperação", disse Mike Lenhoff, estrategista da Brewin Dolphin. "Ainda há preocupação com um retorno à recessão."

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,45 por cento, a 5.225 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 0,22 por cento, para 5.925 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 0,11 por cento, para 3.490 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 0,18 por cento, a 19.734 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 0,5 por cento, para 10.187 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve ganho de 0,07 por cento, para 7.394 pontos.

(Reportagem de Joanne Frearson)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.