Índice encerra em alta e Cadbury dispara com oferta

O mercado acionário europeu fechou em alta nesta segunda-feira, com os papéis do grupo de alimentos Cadbury disparando mais de 37 por cento na esteira da oferta de 16,7 bilhões de dólares feita pela norte-americana Kraft Foods.

BRIAN GORMAN, REUTERS

07 de setembro de 2009 | 13h50

O índice FTSEurofirst 300, referência dos principais papéis europeus, avançou 1,4 por cento, para fechar aos 975,9 pontos.

O indicador já subiu 51 por cento desde a mínima registrada em 9 de março, uma vez que investidores se tornaram mais confiantes nos sinais de recuperação econômica.

"O sentimento positivo do fechamento de sexta-feira em Wall Street e a oferta pela Cadbury estão estimulando as coisas um pouco", disse o estrategista sênior do Fortis Banks, Philippe Gijsels.

Os papéis da britânica Cadbury dispararam 37,9 por cento depois de o maior grupo de alimentos da América do Norte, a Kraft Foods, ter dito que ofereceu 10,2 bilhões de pounds em dinheiro e ações pela empresa.

A Cadbury rejeitou a oferta, mas a expectativa é de que a Kraft apresente uma nova proposta, agora mais alta.

Outros analistas disseram que o mercado estava sem direção comum, uma vez que Wall Street está fechada pelo feriado do Dia do Trabalho nos Estados Unidos.

"Estão todos cautelosos e posicionados para um movimento de baixa, mas é preciso um gatilho", afirmou o estrategista do Lang & Schwarzsaid, Giuseppe-Guido Amato. "Na semana passada, tivemos bons indicadores, mas o mercado não conseguiu avançar."

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,68 por cento, a 4.933 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX ganhou 1,47 por cento, para 5.463 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 1,5 por cento, para 3.652 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib avançou 1,57 por cento, para 22.563 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 teve valorização de 1,48 por cento, para 11.388 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 1,66 por cento, a 7.932 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.