Índice europeu de ações cai após máxima em mais de 2 anos

O principal índice das ações europeias fechou em queda nesta quarta-feira, após ter atingido o maior nível em 28 meses, em meio à realização de lucros por investidores decepcionados com o resultado do Goldman Sachs e com o início de construção de moradias nos EUA.

REUTERS

19 de janeiro de 2011 | 14h56

De acordo com dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300 caiu 1,30 por cento, para 1.152 pontos, após máxima de 1.170 pontos --maior nível desde setembro de 2008.

"É só uma pausa do mercado. O que estamos vendo agora é uma realização de lucros, e eu não faria muitas análises a respeito", disse Klaus Wiener, economista-chefe da Generali Investments.

"O que está dando sustentação para a bolsa é um ambiente macroeconômico sólido, e isso ainda está presente. Eu acho que a temporada de balanços vai ser bem favorável e vai dar suporte ao mercado. As margens de lucro ainda são altas e a demanda está melhorando", acrescentou.

As mineradoras se destacaram entre as maiores baixas, acompanhando a queda dos preços dos principais metais após os dados nos Estados Unidos. O índice STOXX Europe 600 Basic Materials recuou 2,5 por cento, enquanto que a Anglo American teve baixa de 2,8 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em queda de 1,32 por cento, a 5.976 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,85 por cento, para 7.082 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 0,9 por cento, para 3.976 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 0,56 por cento, a 21.712 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou perda de 0,25 por cento, para 10.556 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve valorização de 0,22 por cento, para 7.685 pontos.

(Reportagem de Atul Prakash)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.