Índice europeu de ações fecha no maior nível em 28 meses

O principal índice das ações europeias fechou no maior nível em mais de 28 meses nesta terça-feira, monitorando o avanço nas discussões sobre o aumento do fundo de resgate do bloco. A melhora na confiança do investidor alemão também ajudou.

REUTERS

18 de janeiro de 2011 | 15h44

O FTSEurofirst 300, que mede o desempenho dos mais importantes papéis da Europa, subiu 0,94 por cento, aos 1.167 pontos, maior patamar desde setembro de 2008.

As ações de bancos avançaram. Os espanhois Banco Santander e BBVA --com grande peso no índice-- ganharam 4 por cento e 5,4 por cento, respectivamente.

Os ministros de Finanças fizeram algum avanço nesta terça-feira no que se refere a aumentar o fundo de resgate da zona do euro. As autoridades decidiram implementar novos testes de estresse aos bancos mais abatidos da região.

"Claramente, o fato de os ministros de Finanças estarem reunidos e chefes de Estado se encontrarem em março indica que eles estão levando o problema (de dívida na zona do euro) mais a sério do que alguns meses atrás", afirmou Richard Batty, estrategista da Standard Life Investments, em Edimburgo.

"Há algum movimento rumo a uma resolução, embora esse seja um processo muito longo. O mercado está dando de alguma forma o benefício da dúvida a esse processo."

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,18 por cento, a 6.056 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,92 por cento, para 7.143 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,94 por cento, a 4.012 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,16 por cento, para 21.590 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 2,95 por cento, a 10.583 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 1,38 por cento, para 7.668 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.