Índice europeu de ações fecha quase estável; Grécia preocupa

Londres (0,38%). Frankfurt (0,24%) e Paris (0,15%) fecharam em alta

Reuters,

09 de fevereiro de 2010 | 15h33

O principal índice acionário da Europa encerrou praticamente estável nesta terça-feira, devolvendo os ganhos de mais cedo com investidores ainda cautelosos acerca de problemas de dívida na Grécia e em outras economias da zona do euro.

O FTSEurofirst 300, que mede a oscilação dos mais importantes papéis do continente, terminou com variação negativa de 0,02%, a 979 pontos, depois de subir 0,7% na máxima da sessão e de quebrar uma série de três dias de perdas na véspera.

O setor bancário esteve entre os que mais se valorizou, embora tenha interrompido os ganhos na última meia hora de pregão.

HSBC, Banco Santander, Deutsche Bank, BNP Paribas, Credit Suisse e Barclays avançaram entre 0,3% e 2,8%.

"O que continuamos esperando é uma solução política, não uma solução econômica... Eles têm uma escala de tempo diferente", disse Robert Quinn, estrategista europeu na divisão de pesquisa de ações da Standard & Poor's.

Os líderes da União Europeia devem realizar na quinta-feira um encontro especial para discutir economia.

As mineradoras também subiram, com Anglo American, Rio Tinto, BHP Billiton e Eurasian Natural Resources em alta entre 1,5% e 3,7%.

As ações defensivas, como as de farmacêuticas, de empresas que prestam serviços públicos, companhias de cigarro e de telecomunicação, caíram, com os agentes preferindo os papéis de bancos, que se desvalorizaram nos últimos dias.

Unilever, E.ON, Novartis e Imperial Tobacco recuaram entre 0,2% e 1,1 %.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,38%, a 5.111 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,24%, para 5.498 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,15%, a 3.612 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,57%, para 20.818 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 0,68%, a 10.275 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em alta de 0,83%, para 7.497 pontos.  (Dominic Lau)

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa, Grécia, Europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.