Índice europeu de ações sobe com expectativa sobre Grécia

Mercado espera plano de resgate da amparado União Europeia à Grécia; bancos lideraram a alta no pregão, com variação entre 1,2% e 4,3% 

Reuters,

10 de fevereiro de 2010 | 15h11

O principal índice europeu de ações encerrou em alta nesta quarta-feira, 10, amparado por esperanças de um possível plano de resgate da União Europeia (UE) à Grécia. O setor bancário foi o que mais mais se valorizou. Contudo, os ganhos diminuíram após o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, detalhar os planos de aperto monetário.

De acordo com dados preliminares, o FTSEurofirst 300, que mede o desempenho dos mais importantes papéis do continente, subiu 0,52%, a 986 pontos, no terceiro dia seguido de avanço. O índice está agora 8,2% abaixo da máxima em 15 meses atingida em 11 de janeiro, mas ainda acumula apreciação de mais de 52% frente à mínima histórica registrada em 9 de março de 2009.

BNP Paribas, Banco Santander, Barclays, Deutsche Bank, HSBC e Société Générale subiram entre 1,2% e 4,3%. Credit Suisse ganhou 3,4%, antes do banco divulgar o balanço anual na quinta-feira, 11.

 

Ajuda

 

Expectativas de um plano de resgate à Grécia se intensificaram uma vez que fontes do governo de coalizão da Alemanha disseram que Berlim está em intensas negociações domésticas e internacionais sobre uma possível ajuda à endividada Grécia, ponderando que nenhuma decisão é iminente.

"Os mercados avançaram por rumores de uma ajuda à Grécia, mas então depois todo o noticiário foi sobre Bernanke", afirmou Heino Ruland, estrategista da Ruland Research, em Frankfurt. "Parece que ele está fazendo o que todo mundo esperava, pelo menos verbalmente apertando a política monetária. Acho que devemos ficar de lado por um tempo. Tivemos uma correção. Não vejo nenhuma razão para o mercado subir ou cair fortemente. Dependerá dos balanços."

O Fed pode começar a retirar os estímulos injetados na economia dos Estados Unidos removendo parte do dinheiro do sistema financeiro e então elevando o juro, disse Bernanke, conforme discurso preparado para uma audiência no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,39%, a 5.131 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,69%, para 5.536 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,63%, a 3.635 pontos. Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,03%, para 21.241 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 1,75%, a 10.455 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em alta de 1,79%, para 7.631 pontos.

(Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
bolsa, Europa, fechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.